segunda-feira, 9 de abril de 2012

Moderar-se

Eu que de tanto confundir carência com gostar aprendi a moderar. Moderar no confiar mas também no desconfiar. Não me entregar por inteira mas também não me entregar só pela metade. Entregar-me o suficiente para fazê-lo feliz, entregar-me o suficiente para ser feliz. Não em demaseio, porém nada em escacez.